OS QUATRO VÉUS


OS QUATRO VÉUS

A mente possui quatro véus. 

Primeiramente, desde tempos sem começo, a mente não reconhece a si mesma, não reconhece sua verdadeira natureza, não se vê.  

É o véu da IGNORÂNCIA. 

Desta ignorância fundamental procede um profundo desfuncionamento. 

A total pureza de uma mente desperta exprime-se de fato sob três modalidades que chamamos os "três corpos de Buddha" : o corpo absoluto (dharmakaya), o corpo de glória (sambhogakaya), e o corpo de manifestação (nirmanakaya). 

Ora, sob o domínio da ignorância, a mente não reconhece sua própria vacuidade, que corresponde ao corpo absoluto, e conhece um "eu" ilusório, identificando-se com ele.

A mente não é somente vacuidade, também é claridade,  o que significa que possui a capacidade de produzir todas as espécies de pensamentos, que nela se elevam todas as coisas. 

Tomando esta claridade como distinta de si mesma, a mente concebe um "outro". 

Assim, formam-se os dois pólos "eu" e o "outro" que são a base dos CONDICIONAMENTOS LATENTES

Um terceiro aspecto da mente é o conhecimento chamado ainda não-obstrução, ligado ao mesmo tempo à vacuidade e à claridade. 

Quando a mente não reconhece esse poder de conhecimento pelo que ele é, apega-se, sobre a base da dualidade eu-outro, aos objetos agradáveis, rejeita os objetos desagradáveis e, em todos os casos, permanece na ignorância da verdadeira natureza da situação, na cegueira. 

Em lugar do conhecimento não-obstruído instalam-se assim, as três EMOÇÕES CONFLITUOSAS de base que são a atração, a aversão e a cegueira. 

Elas se subdividem em ramificações muito numerosas para formar finalmente uma rede de 84 mil emoções, que constituem o terceiro véu.

Sob o domínio das emoções conflituosas, realizamos, tanto pelo corpo quanto pela palavra como pela mente, inúmeros atos, sendo que muitos são negativos. 

Eles levam ao renascimento nos seis mundos onde são experimentadas alegrias ou sofrimentos próprios a cada um deles. 

Esse  ENCADEAMENTO CAUSAL, que faz o samsara girar, forma o quarto véu, o véu do karma. 

Um ser cuja mente está recoberta por esses quatro véus é chamado um ser ordinário...
 
Kalu  Rimpoche


Enviado ao Blog SINTESE pela nossa amada Nanda.
Muito obrigado, querida, de coração por todo seu apoio, carinho e acompanhamento.
SINTESE
Extraído de: http://blogsintese.blogspot.com
 
Amor e Luz,
Eu Sou Andréia
Por favor, respeite os créditos

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

HORÁRIOS DOS 12 MERIDIANOS PRINCIPAIS

CLORETO DE MAGNÉSIO P.A. - O SANTO REMÉDIO

OMBRO DOLOROSO E SEU TRATAMENTO COM ACUPUNTURA